Apple no tribunal, Steve Jobs traído por seus e-mails.









Três anos após a morte do fundador da Apple, a empresa de Cupertino terá de comparecer novamente no tribunal para se defender  contra uma ação judicial antitruste, a terceira desde a morte de Jobs. No centro desse novo processo estão as primeiras versões do iPod que, segundo a acusação, forçavam os consumidores a ouvir apenas músicas baixadas do iTunes ou a partir de um CD. Até o momento a Apple se defende dizendo que esta prática foi feita não para forçar os usuários a usar o iPod, mas  por medida de segurança. 
O grande sucesso do iPod e do iTunes pode esconder de fato um abuso de poder, o primeiro iPod não permitia o upload no  mp3 player de faixas de músicas de outras fontes que não fossem o iTunes Store. 
O novo processo se iniciou terça-feira 02/12/2014, em Oakland e decidirá se a Apple tem abusado deste "sistema fechado" para tirar proveito ou se as medidas tomadas no início da propagação de mp3 players eram legais.
O fundador da Apple, Steve Jobs será testemunha fundamental nesta nova etapa do processo. Seus e-mails pessoais serão apresentados como provas elementares ao juri. Em uma das muitas mensagens trocadas entre Jobs e desenvolvedores da Apple, a mais explicita dizia: “Precisamos nos certificar de que, quando a Musicmatch lançar sua loja virtual de músicas, eles [os usuários] não possam usar o iPod. Isso será um problema?”. 
De acordo com o New York Times, a acusação apresentará aos juízes de primeira instância, novas conversas trocadas entre Steve Jobs e outros membros da empresa, eles querem mostrar um Jobs agressivo e determinado, com o único propósito de fazer com que o iPod dominasse a cena de mp3 players. 
Bonny Sweeney , advogada da acusação, deu uma declaração contundente ao jornal e afirmou: "Vamos apresentar evidências de que a APPLE agiu para bloquear seus concorrentes e prejudicou a livre concorrência e seus consumidores."  
Entre as pessoas que serão ouvidas pelos juízes do tribunal estão, o gerente de marketing da Apple Philip Schiller e o gerente do iTunes Eddy Cue.
Caso seja condenada, a empresa da "maçã" terá que arcar com nada menos que "US$ 350 milhões", quantia milionária mas que, não chega perto do lucro estimado pela companhia no seu último trimestre, US$ 8,5 bilhões.


Fontes : New York Times, G1, Paraíba.com, Tudo Celular, Tech Fapage Italy.

Si Caetano
Si Caetano

Quer sugerir alguma pauta para o blog? Me envie um e-mail sicaetano@ateliw.com.br

COMENTE COM SEU LOGIN DO FACEBOOK

COMENTE COM SEU LOGIN GOOGLE

Postar um comentário